Últimas Notícias

Governo do Paraná terá um escritório fixo em Dubai

Com escritório em Dubai, Paraná visa ampliar potencial de investimentos e novas parcerias

Paraná terá um escritório fixo para a captação de investimentos e negócios internacionais em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos.

O Paraná terá um escritório fixo para a captação de investimentos e negócios internacionais em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. A decisão foi formalizada nesta quarta-feira (13) pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior e o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Carlos Valter. O espaço dá um caráter permanente à iniciativa do Governo e do setor empresarial no estabelecimento de novas parcerias comerciais com a região.

O escritório será compartilhado entre a Invest Paraná, que é a agência de prospecção de investimentos do Estado, e a Fiep. De acordo com o governador, a estrutura funcionará como mais uma frente de atuação para o fortalecimento das empresas paranaenses em nível internacional. Ele citou algumas áreas em que o Estado é destaque global: produção de alimentos, tecnologia, indústria automotiva, medicina e startups.

“O Paraná tem setores agropecuário e industriais muito fortes, além do turismo, que tem se desenvolvido muito nos últimos anos, o que tem propiciado um crescimento econômico sustentável”, afirmou o governador. “Com a agenda de Dubai, estamos demonstrando aos investidores da região todo o potencial comercial do nosso Estado, o que poderá ser explorado de maneira permanente a partir da instalação do escritório”.

Uma das ideias para prospecção de novos negócios é implementar rodadas intermediadas pela Invest Paraná para que os empresários paranaenses possam apresentar detalhes de suas empresas e também conhecer oportunidades de novos negócios que podem ser firmado nos Emirados Árabes Unidos e também em outros países do Oriente Médio e África, o que aumenta as possibilidades de "matchmaking" (conexões empresariais).

Segundo o diretor de Desenvolvimento Econômico e Relações Internacionais e Institucionais da Invest Paraná, Giancarlo Rocco, o Governo do Estado deverá atuar como um facilitador de negócios das empresas paranaenses em toda a região. A comitiva paranaense se reuniu nos últimos dias com as Câmaras de Comércio Árabe-Brasileira e de Abu Dhabi de olho em novas perspectivas de comércio internacional.

“O que percebemos ao longo desses dias é que os investidores e empresários locais ficaram impressionados com o potencial econômico do Paraná e demonstraram interesse em estabelecer uma cooperação bilateral em diversos setores”, disse.

Segundo Carlos Valter, presidente da Fiep, o escritório facilitará os contatos também com o mercado africano. "Essa é uma oportunidade de chegar nesses investidores, através do mundo árabe. Nós temos diversidade no polo industrial e podemos usar essa oportunidade para diversificar nossos negócios", arrematou.

O escritório deverá ficar na região central de Dubai, perto do Burj Khalifa, o prédio mais alto do mundo, em um complexo comercial que reúne diversas empresas da região.

Dubai, 13/10/2021 - Foto: Governo do Paraná

REUNIÕES 
– A comitiva paranaense também se reuniu nesta quarta com a Câmara de Comércio de Dubai. Ela possui cerca de 260 mil associados, que são organizados por setores econômicos, e que atua com bases de dados de maneira organizada. A ideia é aproximar o novo escritório dessa estrutura já estabelecida na região.

“Trata-se de um novo hub que vai facilitar o acesso dos empresários paranaenses a novas oportunidades comerciais. Vamos passar uma lista das empresas paranaenses que estão aqui representadas e quais são as prioridades de negócios, olhando para oportunidades de empresas estrangeiras de 22 países do Oriente Médio representadas pela Câmara de Dubai”, explicou Rocco.

Outros encontros foram com representantes da ARJ Holding e do Grupo Rockland, conglomerados que atuam em diversos ramos e têm interesse em expandir negócios com o Brasil. Ratinho Junior disse que o Estado é o maior produtor de proteína animal do País e tem diversidade e capacidade para atender a demanda do mercado árabe nesse setor, além de ter vocações regionais bem estruturadas em diversos segmentos, como tecnologia da informação, indústria metal-mecânica e wellness.









Nenhum comentário