Últimas Notícias

Destinação de resíduos urbanos é tema de debate entre Prefeitura de Maringá e Governo do Paraná

Andye Iore / Siacom

A Prefeitura de Maringá recebeu, na manhã de hoje (7), engenheiras da Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo do Paraná (Sedest). O encontro debateu parcerias para destinação correta de resíduos urbanos. Foi elaborada uma carta de intenção para ações em conjunto. Para o Município, a parceria é importante já a sustentabilidade pode ser importante para que Maringá mantenha o status de melhor cidade para viver no Brasil e alcance o título de Cidade Classe Mundial.

Participaram, a engenheira ambiental, Nathalia Zancarli, e a engenheira química, Ana Caroline Patutski, da Sedest. Houve troca de informações com a apresentação de programas de Maringá e do Governo do Estado na área de resíduos. Na pauta, o Plano Estadual de Resíduos Sólidos, eco pontos, logística reversa, Educação Ambiental, Lixo 5.0, consórcios regionais, entre outros. 

A secretaria de Infraestrutura de Maringá apresentou projeto para uso de resíduos da construção civil na manutenção de estradas rurais e mostrou a necessidade da compra de um equipamento para triturar esses materiais. A cidade movimentou 10,8 toneladas de resíduos sólidos de construção civil entre outubro de 2020 e setembro de 2021. 

O Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Maringá (Ipplam) apresentou planos e projetos como o site como o mapa dos pontos de descarte de resíduos, coleta seletiva, entre outras ações já implantadas pela gestão Ulisses Maia e que são exemplos de sustentabilidade e serviços para a comunidade. 

A secretaria de Trabalho, Renda e Agricultura Familiar apresentou como funciona a central de compostagem, hortas comunitárias e o viveiro comunitário. Maringá conta com 39 hortas comunitárias, entre outros projetos que atendem e geram renda para 1,2 mil famílias. 

A Secretaria de Limpeza Urbana anunciou que Maringá coleta 400 toneladas de resíduos diariamente, sendo que 7% é reciclado. Há projetos para ampliar essa reciclagem. E a parceria com governo estadual é um dos meios. 

Participaram os secretários municipais de Infraestrutura, Carlos Henrique Cardoso; de Limpeza Urbana, Paulo Gustavo; de Trabalho, Renda e Agricultura Familiar, Francisco Favoto; e a diretora do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Maringá (Ipplam), Bruna Barroca; e também superintendentes e diretores das referidas pastas.

.DADOS
•  400 toneladas de resíduos ao dia
• 7% de resíduos reciclados
• 39 hortas comunitárias
• 1,2 mil famílias beneficiadas 
• 10,8T de resíduos de construção civil

Um comentário:

  1. Falta imformação para os cidadãos. A reciclagem tem que imformar o cidadão como separar ,lavar e secar o lixo ,para poder reciclar sem perdas.

    ResponderExcluir