Últimas Notícias

Prefeito de Maringá discute governança climática em conferência nacional

O prefeito de Maringá, Ulisses Maia, é um dos participantes do Eixo Governanças Climáticas, pela 3ª Conferência Brasileira de Mudança do Clima (CBMC), que começa nesta segunda-feira, 27, e vai até sexta-feira, 1º. O canal do Instituto Ethos, no Youtube, faz a transmissão em tempo real.

Na terça-feira, 28, o chefe do Executivo maringaense participa do painel “Governanças Climáticas”, das 11h às 12h, ao lado de Cinthia Alves Caetano Ribeiro, primeira prefeita reeleita da história de Palmas (TO); Luciano Paez, secretário municipal do Clima de Niterói (RJ); e o prefeito de Macaé (RJ), Welberth Rezende.

Ulisses Maia anunciou que os municípios de Maringá e de Niterói (RJ) estão se mobilizando e divulgarão em breve uma carta de intenções que será referência de política pública municipal relacionada ao desenvolvimento sustentável e inovação.

O prefeito de Maringá destacou ainda o importante trabalho do Ipplam, dirigido pela arquiteta Bruna Barroca, que também acompanha a conferência ao lado de Ulisses Maia.

Ulisses Maia, prefeito de Maringá

“Maringá nasceu planejada e segue planejada, e todo esse trabalho leva em conta o seu perfil de Cidade Verde, com suas 150 mil árvores e pelo menos 20 grandes áreas de vegetação que conservam mata nativa dentro de Maringá”, disse Ulisses Maia durante a 3ª Conferência Brasileira de Mudança do Clima.

O painel “Governanças Climáticas” tem como objetivo conhecer as diferentes estruturas de governanças climáticas organizadas por governos subnacionais e debater os avanços necessários a partir dos dados publicados pelo último relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas e as metas de neutralização de carbono para 2050.

A Conferência Brasileira de Mudança do Clima (CBMC) é uma iniciativa coletiva e apartidária, nascida em 2019. Sua constituição traz a força da pauta de mudanças climáticas, acrescida do interesse prático em manter as bases escaláveis do Acordo de Paris e da Agenda 2030.



Nenhum comentário