Últimas Notícias

Prefeitura esclarece: nenhum maringaense tomou vacina vencida contra covid-19


Por meio de uma coletiva de imprensa realizada na tarde desta sexta-feira, 2, na Secretaria da Saúde, a Prefeitura de Maringá esclareceu não ter ocorrido na cidade a vacinação com doses vencidas de vacinas contra covid-19. 

A dúvida envolvendo a imunização com lotes de vacinas do imunizante AstraZeneca foi gerada após reportagem com informações equivocadas da Folha de S. Paulo, veiculada na manhã desta sexta-feira, com o seguinte título: “Milhares no Brasil tomaram vacina vencida contra covid; veja se você é um deles”.

“A população pode ficar tranquila. Não há tempo de vencer a vacina, que tem no mínimo quatro meses de validade. Em poucos dias, a logística da vacina capacita a chegada dela até Maringá, que tem muita eficiência no processo de aplicação do imunizante, e aqui nunca armazenamos vacinas, estamos vacinando diária e ininterruptamente”, disse o vice-prefeito de Maringá, Edson Scabora.

O secretário de Inovação, Aceleração Econômica, Turismo e Comunicação, Marcos Cordiolli, ressaltou o compromisso de agir com muita celeridade em assuntos que envolvam o enfrentamento da covid-19 no município, por isso a necessidade de ter convidado a imprensa para prestar esclarecimentos imediatamente após a publicação da reportagem e a constatação de que havia informação equivocada sobre a vacinação em Maringá.

O secretário da Saúde, Marcelo Puzzi, buscou tranquilizar a população rechaçando: “Não existe a menor possibilidade de algum maringaense ter tomado vacina vencida contra covid-19”, comentou. 

ENTENDA O CASO - A reportagem da Folha de S. Paulo cita oito lotes de vacinas contra covid-19 e que teriam sido aplicados na população, em diversas cidades brasileiras, após a data de validade, fato que não se confirmou, pelo menos aqui em Maringá. Deste total, dois lotes realmente foram aplicados na população de Maringá, mas antes da data da validade, que era de 14 de abril de 2021. 

Segundo levantamento da Secretaria da Saúde, o lote 4120z005 com 4 mil doses foi recebido em 24 de janeiro de 2021; O lote de 80 doses em 1º de fevereiro; e outras 50 doses chegaram a Maringá em 10 de fevereiro. Já o lote CTMAV520, com 1.460 doses, chegou no dia 27 de março de 2021.  

“Todas as doses recebidas foram aplicadas antes do vencimento. Ao realizar a transmissão das informações para Brasília, ocorreram problemas que já foram detectados e notificados ao Ministério da Saúde no dia 11 de junho para correção. O Ministério respondeu aos nossos e-mails e a correção no sistema será feita”, explicou Edilene Pires de Oliveira, coordenadora imunobiológica da Secretaria de Saúde.

Nenhum comentário