Últimas Notícias

Ao deixar hospital, Bolsonaro dá sinais de que irá vetar o fundão de 6 bi ao qual chamou de "casca de banana"

Após passar 4 dias internado no Hospital Vila Nova Star, na Zona Sul de São Paulo, por apresentar um quadro de obstrução intestinal , o presidente Jair Bolsonaro recebeu alta médica na manhã deste domingo (18).

Bolsonaro criticou o aumento do fundo partidário, aprovado na semana passada. O presidente também chamou de "casca de banana" o aumento para R$ 5,7 bilhões do fundo eleitoral, incluído no Projeto de Lei Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2021 aprovado pelo Congresso.

"Então num projeto enorme, alguém botou lá dentro essa casca de banana, essa jabuticaba. Agora o Parlamento descobriu, tentou, foi tentado destacar para que a votação fosse nominal para essa questão e o presidente [da sessão, deputado] Marcelo Ramos (PL-AM), do Amazonas – pelo amor de Deus o estado do Amazonas ter um parlamentar como esse – ele atropelou, ignorou, passou por cima e não botou em votação o destaque", disse Bolsonaro.

O presidente continuou: "Obrigado aos parlamentares que votaram a LDO. Todos eles estão sendo acusados injustamente. De ter botado esse fundão. E eu sigo a minha consciência, sigo a economia e a gente vai buscar dar um bom final para isso aí. Afinal de contas, eu já antecipo: R$ 6 bilhões para fundo eleitoral, pelo amor de Deus. R$ 6 bilhões na mão do [ministro da Infraestrutura] Tarcísio [Freitas] ele recapearia grande parte da malha rodoviária do Brasil. R$ 6 bilhões na mão do [ministro do Desenvolvimento Regional] Rogério Marinho, ele concluiria água para o Nordeste. Agora, isso tudo, vai para o Orçamento, que nós temos um teto. Cada vez mais eu tenho menos recurso para investir."

Ao deixar o hospital, Bolsonaro foi para o aeroporto e embarcou para Brasília, de onde deve despachar do Planalto a partir de segunda-feira (19).

Foi um corre corre danado!

Após a aprovação do Fundo Eleitoral bilionário pela Comissão Mista de Orçamento nesta quinta-feira (15/7), vários deputados da base do governo tiveram que se explicar porque criticaram o chamado Fundão, mas votaram a favor da Lei Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2022.

Foi um corre corre! Após chuva de críticas, a Emenda Destaque do Partido Novo foi usada como tentativa de escapatória, manobra usada pelos parlamentares que votaram a favor do fundão de R$6 bilhões.

Os parlamentares tentaram alegar que, apesar de terem votado a favor da LDO, votaram também pela aprovação do destaque apresentado pelo Partido Novo que tentava retirar o Fundão do texto. 

Nenhum comentário