Últimas Notícias

Prefeito Índio de Mandaguaçu “tenta invadir” Maringá´ e furar fila da Central de Leitos

Em Brasília, nesta terça, 22, índios tentaram invadir o Congresso Nacional e atiram flechas nos funcionários, já no Paraná, um prefeito índio tentou invadir Maringá. 

Foto meme/Professor Índio, prefeito de Mandaguaçu

Segundo o secretário de Saúde de Maringá, o prefeito Professor Índio, de Mandaguaçu, tentou furar filas na UPA Zona Sul. Como o procedimento é irregular, o atendimento foi negado, a unidade de saúde de Mandaguaçu que enviou um paciente não conseguiu leito disponível.

Na verdade Índio mente, ao enviar paciente sem consultar a Central de Leitos, como prevê o protocolo do SUS, o processo de transferência não foi efetivado.

O secretário de Saúde de Maringá, Marcelo Puzzi, afirmou “Não aceitaremos mentiras nem fura-filas”

Professor Índio, acionou na justiça o secretário de Saúde de Maringá, Marcelo Puzzi, na ação o prefeito de Mandaguaçu alega que a UPA Zona Sul estaria negando atendimento aos mandaguaçuenses, o que é desmentido pelo secretário maringaense em vídeo. Veja:

O juiz Fabiano Rodrigo de Souza, da 1ª Vara da Fazenda Pública de Maringá determinou ao município de Mandaguaçu que comprove essa prática, uma vez que não juntou nenhum documento provando o que informa na ação inicial.

Nota oficial da prefeitura de Maringá

A prefeitura de Maringá publicou nota nesta terça-feira, 22, explicando: Em média, 40% dos leitos do complexo Hospitalar da Zona Sul de Maringá são ocupados por pacientes de cidades de região. Existe uma Central de Leitos que regula a distribuição de pacientes das cidades. Houve o caso de uma unidade de saúde de Mandaguaçu que tentou “furar fila”, ou seja, enviar paciente sem consultar a Central de Leitos, como prevê o protocolo do SUS. Como o procedimento é irregular – e não havia leito disponível -, o processo de transferência não foi efetivado. A Secretaria de Saúde da Prefeitura de Maringá tem a determinação do prefeito Ulisses Maia e do secretário Marcelo Puzzi de atender todos os pacientes que chegam nas unidades locais de saúde, independente da procedência.

Foto original/Professor Índio, prefeito de Mandaguaçu

Nenhum comentário