Últimas Notícias

Operação com Prefeitura e Polícia Civil interdita distribuidora de alimentos

Alimentos armazenados irregularmente - Foto: Aldemir de Moraes / PMM

Uma operação realizada na manhã de hoje (23) com a Prefeitura de Maringá e a Polícia Civil interditou uma distribuidora de alimentos na avenida Colombo, Zona 7. Foi apreendida uma grande quantidade de alimentos inadequados para o consumo, sem data de validade, vencidos, deteriorados, entre outras situações. Além de irregularidades no espaço físico que ferem as normas sanitárias. Os proprietários da empresa acompanharam a vistoria e têm 90 dias para se adequarem às orientações dadas pelos fiscais. 

A operação foi feita com um mandado de busca e apreensão da Vara Criminal. “O local não tem as condições higiênico-sanitárias adequadas para funcionar. Muito menos para vender alimentos”, explica a agente fiscal da Vigilância Sanitária, Samantha Bego. Entre as mercadorias irregulares havia carnes, queijos, embutidos, conservas, molhos, entre outros. Sacos com carnes e queijos estavam no banheiro da sobreloja, inclusive alguns embolorados. O que coloca em risco a saúde de quem consome. 

Como agravante, havia alimentos ao lado de produtos de limpeza e embaixo de encanamento de esgoto. Além da venda de saneantes e de higiene pessoal sem autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para revenda.

A empresa foi vistoriada outras vezes desde 2017 e sempre orientada de como deveria trabalhar e como comercializar os alimentos. Inclusive sendo autuada na semana passada e recebendo as orientações novamente. O que foi ignorado. O caso ainda está em andamento com a conferência dos produtos. 

Houve Interdição Cautelar, Processo Administrativo Sanitário e apreensão pela Vigilância Sanitária, Auto de Constatação e Auto de Infração pelo Procon e autuação do Serviço de Inspeção Municipal (SIM) da Secretaria do Trabalho, Renda e Agricultura Familiar. Além de inquérito na Polícia Civil. 

ORGANIZAÇÃO - Os fiscais orientaram detalhadamente como devem ser as adequações, com ambientes separados e limpos, barreiras sanitárias, isolamentos, armazenamento adequado, espaço para funcionários, treinamento profissional, entre outros. Os fiscais receberam a relação com 19 prefeituras da região atendidAs pela distribuidora por meio de editais públicos. A empresa trabalha com vendas no atacado e varejo.
















Nenhum comentário