Últimas Notícias

Mais uma vez, deputado Boca Aberta é preso injustamente por fiscalizar "maus médios" e trabalhar em defesa do povo

Prefiro ser preso por trabalhar pelo povo, prefiro denunciar médico dormindo na UPA do que ser preso roubando dinheiro do povo!

Divulgação

O CIRDO ESTÁ ARMADO! Mais uma vez, o deputado Boca Aberta é preso (pela segunda vez e pelo mesmo fato) injustamente e por trabalhar em defesa do povo. A condenação é por fiscalizar maus médios que supostamente dormiam ao invés de atenderem o povo na rede pública de Saúde de Londrina.

"Não é promotor maconheiro que vai me impedir de trabalhar pelo povo! " Afirma o deputado federal Boca Aberta.

O Deputado Federal Emerson Petriv, mais conhecido como Boca Aberta, se apresentou nesta segunda, 28 de junho, ao CRESLON - Centro de Reintegração Social de Londrina, após um novo mandado de prisão ter sido expedido pelo Juiz da Vara de Execuções Penais de Londrina, Katsujo Nakadomari.

A condenação é por infração penal em regime semiaberto, durante 22 dias. Por conta da progressão penal, ele deve cumprir 4 dias em reclusão e o restante em liberdade, com monitoramento por parte do Creslon.

A decisão é do Ministério Público do Paraná por perturbação do sossego, quando o deputado realizava a "Blitz da Saúde". Ele foi acusado de perturbar pacientes e trabalhadores em uma UPA do município, em 2017. O objetivo da Blitz era fiscalizar o trabalho dos profissionais após receber várias denúncias de atraso nos atendimentos médicos.

De acordo com os relatos das testemunhas ouvidas pelo MP, Boca Aberta entrou nas áreas restritas aos enfermeiros e médicos, além de uma sala de um dos médicos, sem autorização. A ação foi filmada pela própria equipe do deputado.

A PENA SE REPETE, PERSEGUIÇÃO?

Vale lembrar que o parlamentar já tinha sido condenado, pelo mesmo motivo, em outubro do ano passado, a 17 dias de prisão em regime semiaberto. Com a redução da pena, ele ficou apenas 2 dias preso no Creslon. Além disso, foi aplicada uma medida cautelar, proibindo Boca Aberta de entrar em qualquer unidade de Saúde da cidade.

O deputado declarou: "A Justiça londrinense é uma piada. É uma perseguição do judiciário. Eu não vou recorrer. Eu prefiro ser preso por trabalhar pelo povo, prefiro denunciar médico dormindo na UPA do que ser preso roubando dinheiro do povo. Qual o crime que eu cometi? Estou sendo preso pela segunda vez por ajudar o povo. Não tenho etiqueta, eu tenho ética e eles não aceitam isso". 

Com informações adicionais de: Maurão Pereira / News Londrina




Nenhum comentário