Últimas Notícias

Deputado Boca Aberta Junior manteve posição e votou contra a licença-prêmio do MP, 22 deputados viraram a casaca

Deputado Estadual Boca Aberta Junior (PROS)

Em outubro de 2019, em um projeto apresentado pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior (PSD) para equacionar os gastos com pessoal e promover austeridade nas contas públicas, a Assembleia Legislativa aprovou a extinção da licença-prêmio para os servidores públicos estaduais, atingindo, também os trabalhadores do Ministério Público.

Entretanto nesta terça-feira (15), o projeto de lei que cria o Estatuto dos Servidores do Ministério Público do Paraná, foi aprovado na Assembleia Legislativa, recriando a licença-prêmio para essa categoria do funcionalismo público. Sem um estatuto próprio os funcionários do Ministério Público eram regidos pelo estatuto dos servidores civis do Poder Executivo. 

A ideia de recriar a licença-prêmio não foi bem aceita pelo povo paranaense, muitos criticaram o novo estatuto do MP por supostamente gerar gastos durante a crise criada pelo Covid-19.

De olho nos gastos, principalmente porque estamos passando por uma pandemia de coronavírus, que levou o estado a uma crise econômica, o Deputado Estadual Boca Aberta Junior (PROS) votou ‘não’ ao benefício de licença-prêmio do Ministério Público.

Boca Aberta Junior manteve-se firme e foi um dos 19 votos contrários, contudo teve quem “virou a casaca”, dos 29 votos favoráveis à licença-prêmio do MP, desta terça-feira, 15 de junho, 22 haviam votado pelo fim do benefício, em 2019, há menos de dois anos:

Detalhe, pensando na economia, Boca Aberta Junior, foi o único Deputado de Londrina e Região que votou contra ao benefício de licença-prêmio do MP.

Saiba quem foram os vira-casacas favoráveis ao benefício:

Alexandre Amaro (Rep)

Alexandre Curi (PSB)

Artagão Junior (PSB)

Cantora Mara Lima (PSC)

Cobra Repórter (PSD)

Cristina Silvestri (CDN)

Douglas Fabrício (CDN)

Emerson Bacil (PSL)

Francisco Buhrer (PSD)

Galo (Pode)

Gilson de Souza (PSC)

Jonas Guimarães(PSB)

Luiz Varlos Martins(PP)

Luiz Cláudio Romanelli (PSB)

Mauro Moraes(PSD)

Nelson Justus(DEM)

Nelson Luersen (PDT)

Paulo Litro (PSDB)

Plauto Miró (DEM)

Soldado Adriano José (PV)

Tiago Amaral (PSB)

Tião Medeiros(PTB)

Teve também os deputados que não votaram pelo benefício licença-prêmio para o MP, são eles:

Delegado Francischini (PSL)

Delegado Jacovós(PL)

Dr. Batista (DEM)

Gilberto Ribeiro (PP)

Hussein Bakri (PSD)

Tercílio Turini (CDN) - presidiu a votação.

Com a aprovação, o projeto que prevê a concessão de licença-prêmio para servidores do Ministério Público do Paraná (MP-PR) foi mantido. Conforme a proposta, a cada cinco anos trabalhados, o funcionário que não tiver se afastado das funções, pode tirar a licença de três meses, recebendo o salário. O projeto beneficia 821 servidores.

Deputados aprovam licença-prêmio a servidores do Ministério Público do Paraná — Foto: Dálie Felberg/Alep



Nenhum comentário