Últimas Notícias

Caso churrascada - Vereador de Sarandi registra ponto para iniciar trabalho mas vai em churrasco

Imagem ilustrativa/Divulgação

Chega um momento em que o caldo entorna, e o caldo entornou em Sarandi. O vereador Cícero da Saúde (PSD), flagrado em uma churrascada na última sexta-feira, 04/06, não gostou da repercussão sobre a divulgação da sua participação em uma festa descumprindo decretos municipal e estadual sobre pandemia de coronavírus.

Segundo o que publicou a família do vereador, Cícero tem o direito de festejar com parentes, porém um ex-vereador da cidade mais uma vez acabou revelando que o nobre edil cometeu crime de improbidade porque registrou o ponto (biometria) para iniciar a jornada, entretanto deixou o local de trabalho para ir em um churrasco. 


O ex-vereador Mineirinho (fonte da informação) revelou que Cícero da Saúde deixou a Unidade Básica de Saúde onde ele trabalha como vigilante para ir na tal festa.

“Hipocrisia do vereador e irresponsabilidade. Vereador registra seu ponto (Biometria) no seu local de trabalho na UPA às 19h16 no dia 04/06/2021. Onde o mesmo é concursado e vaza pra festar. ” afirmou em LIVE o ex-vereador Mineirinho.


Acontece que não é tão simples assim, nos termos do art. 482 da CLT, constituem justa causa para a rescisão do contrato de trabalho pelo empregador; 


a) ato de improbidade;


A relação de motivos que constituem justa causa, inicia-se com o ato de improbidade.


Improbidade trata-se de todos os atos contrários às regras morais ou jurídicas como por exemplo a desonestidade, abuso, fraude, má-fé etc., praticados pelo empregado.


São atos caracterizados como improbidade, entre outros:


a) prática de roubo;

b) marcar cartão de ponto de empregado ausente;

c) justificar faltas ao serviço com atestados médicos falsificados;

d) prática de furto."





LEIA TAMBÉM:

Vereador de Sarandi é flagrado em churrascada descumprindo decretos municipal e estadual


Nenhum comentário