Últimas Notícias

Eleições de 2022 será marcada por rede de acordos ou despedida deputados de primeiro mandato

Deputado chorando/Divulgação

Por Repórter Jota Silva e colaborador

Mais uma eleição chegando e a cabeça do eleitor começa a ser bombardeada por pesquisas, publicações de redes sociais, mensagens particulares no celular e todo tipo de tentativa de influenciar o nosso voto, apesar de faltar quase um ano e meio para as eleições de 2022.

As escolhas que faremos para Presidente, Governadores, Senadores, Deputados Federais e Estaduais, já produzem inimigos declarados, conchavos antes impossíveis e impensáveis, histórias da carochinha sobre quem fica, quem sai e quem chega.

No Paraná

O Governo do Paraná está forte, mas mudanças serão necessárias, pois muitos bons candidatos, ou nem tão bons assim, serão alçados a condição de salvadores da pátria.

Os deputados Federais e Senadores provavelmente serão os mesmos nomes de sempre. O mesmo do mesmo. O chover no molhado das escolhas já definidas, já que não temos novos nomes em destaque e que possam bem representar os nossos anseios, se é que isso realmente ocorreu em algum momento da nossa história política ou se nós somos apenas a tão famosa massa de manobra que fica se digladiando para defender ideologias que nós nem ao menos temos a certeza de que são verdadeiras.

No Paraná é provável que teremos uma disputa acirrada para a ALEP, onde o índice de mudanças talvez ultrapasse os números das últimas eleições, influenciado em muito pelo isolamento provocado pelo COVID-19, pela mudança de comportamento da população, pelo home office que produziu um novo tipo de cidadão, aquele que procura mais informação na internet, já que os happy hour agora estão proibidos.

Deputados de Maringá

Será muito difícil para os atuais deputados estaduais do Paraná, principalmente para os representantes de Maringá na ALEP. Novos nomes vêm por aí, nomes de ex-vereadores e também da legislatura atual. 

O maringaense está decepcionado com alguns nomes, advogados eleitos que viraram deputados e empinaram o nariz e principalmente nomes de alguns da bancada da bala, que tiro fraquinho foi esse? E tem aqueles que não gostam de rede sociais, estão presos no tempo, vão sucumbir, e desta vez mesmo mostrando o seu terninho branco, não será e nem "é uma garantia" de voto.

Como o eleitor irá se comportar em 2022?

Nós sempre fomos uma nação de técnicos de futebol, de especialistas em religião, em leitores passivos das idéias, ideais e das vidas alheias. Mas a pandemia nos trouxe uma nova realidade, uma nova ótica sobre o mundo e sobre nós mesmos.

Mas será que com isso nos tornamos mais pensantes e raciocinamos com mais clareza sobre quem são os nossos políticos, em que eles nos beneficiam, quem realmente trabalha para e pelo povo???

Agora vivemos confinados em nossos lares ou locais de trabalho, onde a tônica é o uso da máscara, do álcool sanitizante e do distanciamento. Nem mesmo os nossos familiares próximos se reúnem mais para um tradicional churrasquinho domingueiro, e as festinhas de aniversário foram suspensas e sem prazo de retorno.

Dito isso, quem ficará, quem sairá derrotado e quem chegará como novidade???

Nenhum comentário