Últimas Notícias

MP aponta e TCE determina que médicos terceirizados contratados para a linha de frente da pandemia terão que ser substituídos por concursados

TCE-PR determina que médicos terceirizados contratados para a linha de frente da pandemia terão que ser substituídos por concursados.

Para fazer o enfrentamento da pandemia com urgência a prefeitura de Maringá realizou contratação de mais de 100 médicos terceirizados, agora o MPC quer que a prefeitura faça a adequação realizando concurso público.

O Ministério Público de Contas do Paraná (MPC-PR) apontou 157 cargos efetivos de médicos vagos e que essas atividades foram terceirizadas. A partir da representação apresentada pelo MPC-PR, o Tribunal de Contas do Estado (TCE-PR), determinou que o município de Maringá tome medidas para prestar o serviço de saúde adequadamente. Entre as ações que o município deve tomar está: detalhar a execução de planejamento das ações da área da saúde e eventual realização de concurso público para preencher vagas que estejam abertas.

A prefeitura de Maringá a alguns anos, mesmo antes da pandemia, vem tendo dificuldades para contratar médicos que queiram trabalhar na rede pública de saúde, os médicos recém formados preferem a rede privada porque os salários são mais altos.

Agora com a determinação do Tribunal de Contas do Estado o atendimento na rede pública de Maringá corre o risco de sofrer redução no numero de médicos.

O prazo máximo para a adoção das medidas corretivas determinadas pelo TCE é de 90 dias. A decisão também cabe recurso.

Nenhum comentário