Últimas Notícias

Dengue; índice de infestação predial é de 1%, aponta 2º Levantamento do LIRA

2º Levantamento do Índice de Infestação do Aedes Aegypti de Maringá (LIRA) 
Aldemir de Moraes/PMM

O 2º Levantamento do Índice de Infestação do Aedes Aegypti de Maringá (LIRA) deste ano aponta que o índice de infestação predial é de 1%, considerado risco médio. Por um décimo o município não se encontra com risco baixo. O levantamento se refere ao período de 5 a 9 de abril deste ano e foi apresentado para as equipes internas da Secretaria Municipal de Saúde nesta quinta, 22.

O secretário de Saúde de Maringá, Marcelo Puzzi, reforça a importância de seguir o combate à dengue com ações de prevenção. “Não devemos relaxar com os cuidados diários. É preciso redobrar a atenção e manter nossos quintais sempre limpos. A dengue deve ser combatida todos os dias. É um dever de todos”, afirma.

O Lira permite o monitoramento da dengue em todos os bairros do município. Os números são fundamentais para organizar estratégias de prevenção e combate. “O índice significa que foi encontrado 1% de larvas nos imóveis das residências avaliadas. Com a chegada do frio, a tendência é que os números melhorem. Mas, a orientação sempre será para limpar os quintais semanalmente e eliminar os focos de dengue”, explicou o gerente de Zoonoses Eduardo Alcântara. 


De acordo com o percentual do índice por Unidade Básica de Saúde (UBS), os bairros adjacentes ao Jardim Pinheiros apresentaram maior índice de infestação (2%) e 26 casos registrados. Na sequência, vem o Parque das Torres (2%) e 1 caso registrado; e Piatã (1,9%) com 6 casos. O levantamento aponta que 36,8 % dos criadouros de dengue foram encontrados em lixos; 27,4% em vasos, frascos, pratos bebedouros; 21,10% em outros depósitos como barris, tinas, tambores e tanques.
A Prefeitura de Maringá trabalha permanentemente no combate ao mosquito, com ações de prevenção, fiscalização, identificação de locais com focos de dengue e orientação. O trabalho é coordenado pela Gerência de Zoonoses da Secretaria de Saúde, com vistorias nas casas pelos agentes de endemias.

Durante as vistorias, os moradores são alertados sobre o risco da dengue e a importância de evitar o acúmulo de água, o que favorece o desenvolvimento do mosquito. Outra ação em parceria com a Secretaria de Limpeza Urbana é a coleta de materiais que acumulam água em bairros com maior índice e números de casos.

Veja o levantamento na íntegra (Clique AQUI)

Aldemir de Moraes/PMM






Nenhum comentário