Últimas Notícias

Aeroporto de Maringá completa 20 anos neste domingo


O Aeroporto Regional de Maringá Silvio Name Junior, um dos mais importantes do sul do país, completa 20 anos neste domingo, 25 de abril. Neste período, o aeroporto acompanha o desenvolvimento da cidade e região, embarcando e desembarcando passageiros do Brasil e do Mundo. O empreendimento é habilitado para o tráfego internacional de aeronaves cargueiras e com terminal de cargas alfandegado pela Receita Federal. 

O primeiro voo no então novo aeroporto foi feito pela Cia. Aérea InterBrasil, em 2001, no trajeto São Paulo-Maringá. Em 2004, a movimentação foi de 234.086 passageiros. Este número sempre foi crescente até 2016, quando a crise econômica provocou diminuição de ofertas de voos e queda de 25% no volume de operações. Apenas a Gol e a Azul continuaram operando na cidade.  

Em 2017, a administração Ulisses Maia começou a transformar o Aeroporto. “Entre os pilares que implantamos estão a transparência e eficiência na gestão. Nossas contas foram aprovadas sem ressalvas pelo TCU de 2017 a 2019. Em 2020 já temos parecer favorável de toda auditoria externa e aguardamos apenas parecer do TCE-PR”, lembra o superintendente do aeroporto, Fernando Rezende.

Com as mudanças implantadas em 2017, o aeroporto passou a auferir Lucro Operacional até 2019. Em 2017, foram 742 mil embarques e desembarques, fluxo 15,7% maior que no ano anterior - 641 mil. Com a pandemia em 2020, que afetou principalmente o setor Aeroportuário, os números recuaram, o que aconteceu em todo País.


Novos investimentos

Os investimentos no aeroporto continuam. A principal atenção é voltada para a Segurança Operacional. “Desde o ano passado, foram várias ações de recape do pavimento da Pista de Pouso e Pátio, além de investimentos em equipamentos, pessoal, e treinamento. Hoje, o aeroporto de Maringá possui a segunda maior pista do Paraná.

Segundo Fernando Rezende, a maior obra de ampliação de pista que o Brasil teve nos últimos anos foi a do aeroporto de Maringá, avaliada em 81,5 milhões. “Também implantamos equipamentos que facilitarão o pouso e decolagem em situações meteorológicas adversas, balizamento em Led e uma pista com alto índice de resistência para aeronaves de grande porte, além de termos taxiway paralela nas duas cabeceiras”. 

Uma das maiores conquistas foi o atendimento a uma reivindicação antiga da população que era mais alternativas de companhias aéreas. Assim, a administração conseguiu o retorno da Latam, com 2 voos diários para Guarulhos, em São Paulo. A empresa estava há mais de dez anos fora de Maringá.
“Gol, Azul e Latam acreditam no potencial de nossa cidade e  estamos mantendo nosso objetivo de ampliar o volume de voos e atingir, como era esperado em 2020, a marca recorde de 920 mil passageiros”, diz Fernando Rezende. 

O superintendente acrescentar que o conforto dos passageiros é prioridade. “Instalamos wifi para todos os usuários, contratamos empresa especializada em ar-condicionado com o objetivo de manter climatização eficiente”. Por determinação do prefeito Ulisses Maia, a Praça de Alimentação do aeroporto passou a ter serviços mais diversificados e preços mais acessíveis à população. 


Aviões cargueiros

O aeroporto está sendo preparado para receber, ainda esse ano, aviões cargueiros internacionais em função do início das atividades do Terminal de Cargas Internacional, paralisado desde 2012, e que em 2019 foi concedido por meio de licitação para operação de uma empresa do segmento logístico.

A administração teve momentos difíceis. Por força de Lei houve necessidade de dispensa mais da metade do efetivo de Controladores de Voo. Por serem também aposentados da FAB, em sua maioria, tiveram que optar pelo atual serviço público ou  aposentadoria. Dessa forma, o aeroporto iniciou um novo modelo de gestão do serviço e passou a operar por um período com 2 controladores de voo (procedimento denominado Operação de Torre). Em outro período de menor movimento, a operação é feita com apenas 1 controlador de voo (Radio Afis).  

“Vários aeroportos do país implantaram nosso modelo, como por exemplo Araçatuba, Jundiaí, Cuiabá, Santa Maria e alguns outros que estão buscando alternativas mais econômicas. O aeroporto de Maringá é administrado pela Terminais Aéreos de Maringá (SBMG S/A), uma sociedade de economia mista municipal.


Fotos: Aldemir de Moraes/PMM

Nenhum comentário