Últimas Notícias

Prefeito de Maringá volta atrás e decide não barrar ambulâncias das cidades vizinhas, após pressão popular

Na tarde deste domingo, 28, o prefeito de Maringá afirmou que não iria atender pacientes de cidades que não estejam cumprindo o decreto do Governo do Estado e determinou colocação barreiras nas entradas da cidade. Ambulâncias de Cianorte e Mandaguari não estariam autorizadas a entrar em Maringá.

A notícia revoltou as redes sociais, muitos chamaram o prefeito de Maringá de ditador e alegaram que ele estaria ferindo a constituição que diz; Art. 196. A saúde é direito de todos e dever do Estado.

No facebook o deputado estadual Homero Marchese publicou; “Para garantir que o prefeito não mate ninguém dos municípios vizinhos na rodovia, no entanto, já estamos o denunciando à Polícia Civil, à Polícia Militar, às Polícias Rodoviárias e ao Ministério Público, para que o prendam em flagrante caso insista na medida... “

VOLTOU ATRÁS

Por volta das 21: 11 a Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Maringá (SIACOM) publicou nota oficial dizendo que a prefeitura de Maringá não irá mais barrar ambulâncias das cidades vizinhas e vai manter as barreiras na entrada da cidade apenas para orientar de forma educativa.

Veja a nota da prefeitura:

Municípios da região vão cumprir decreto. E Maringá pode alterar estratégia das barreiras

Diante das notícias de que vários municípios da região voltaram atrás e seguirão o decreto do Governo do Estado, o prefeito Ulisses Maia agendou uma reunião nesta segunda-feira pela manhã com o grupo de trabalho que tem definido as estratégias de combate ao Coronavírus.

Neste domingo, diante das notícias de que vários municípios não estavam seguindo o decreto, Maringá decidiu colocar barreiras para impedir a entrada de ambulâncias destas localidades.

Com o retorno destas cidades ao cumprimento do decreto, o prefeito vai propor que as barreiras continuem, mas de forma “educativa”.  As barreiras serão montadas amanhã, a partir das 7h30 em cinco pontos nas entradas de Maringá.

SIACOM - Prefeitura de Maringá





Leia também:

Nenhum comentário