Últimas Notícias

Do Carmo acompanha a chegada de novos equipamentos do Governo do Estado enviados para Maringá

Os equipamentos são um reforço para a saúde pública de Maringá e Região no combate ao COVID-19.

Neste sábado, 20, o Governo do Paraná enviou 10 respiradores ( três respiradores doados através do Hospital Universitário) e 10 monitores que serão utilizados para abertura de mais 10 leitos de UTI para atendimento de pacientes em estado grave por complicações da COVID-19.

Esses novos leitos ficarão na UPA/SUL que, desde dezembro, já atende pacientes com sintomas relacionados ao Coronavírus. Toda equipe já preparada para fazerem as intervenções de urgência visando o salvamento de vidas, e com a chegada de novos equipamentos haverá toda estrutura física necessária. 

O deputado estadual Do Carmo, dias atrás já havíamos pedido a criação de novos leitos emergenciais de UTI, diante a situação de lotação nos hospitais na região. Assim, esses 10 novos leitos vão trazer um reforço importante na estrutura de combate a pandemia.

Do Carmo  fez um apelo para que todos intensifiquem os cuidados de proteção individual contra o vírus.

“Estamos juntos ao Governo do Paraná e a Prefeitura de Maringá somando esforços para vencermos essa guerra! ” Afirmou Do Carmo.

Os equipamentos foram pedidos pelo prefeito Ulisses Maia, deputado Do Carmo e demais deputados da região que formaram uma força-tarefa visando aumentar a quantidade de leitos para pacientes de Covid-19 e combater a pandemia na região.

De acordo com Marcelo Puzzi, os novos aparelhos são fundamentais para dar tratamento mais humanizado neste momento em que houve mudança no comportamento dos pacientes com Coronavírus.

“Em geral, quase a totalidade dos pacientes era formada por pessoas idosas. Hoje, boa parte é de pessoas entre 35 e 60 anos e precisa ficar em respiradores. Os pacientes chegam ao hospital debilitados e, como a doença está evoluindo rapidamente, em muitos o quadro infeccioso piora e há necessidade de intubação.  A ação do vírus é rápida e imprevisível”, alerta o médico.

 “Com estes equipamentos, do Governo do Estado e do HU, teremos condições de criar uma sala de emergência, que será um ambiente intermediário, para atender os pacientes menos graves”, explica Puzzi.






Nenhum comentário