Últimas Notícias

Deputados bolsonaristas levaram bronca de Arthur Lira porque recusaram usar máscara dentro do Congresso

 


Aliado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o novo presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL) repreendeu parlamentares da base aliada do governo que desobedeceram o uso obrigatório de máscaras de proteção contra o novo coronavírus dentro do Congresso.

Segundo o jornal O Globo, deputados do PSL (Partido Social Liberal) ficaram sem o equipamento na última quarta-feira (3), dia em que foi eleita a nova composição da Mesa Diretora da Casa.

Os parlamentares bolsonaristas, que apoiam o discurso negacionista do presidente em relação à pandemia, só vestiram a máscara depois de Lira exigir pelo microfone que colocassem o acessório.

Líder do PP, Arthur Lira se aproximou do governo Bolsonaro no primeiro semestre do ano passado. Foi visto pelo Palácio do Planalto como a garantia de que não seria aberto um processo de impeachment contra o governo. Negociou a participação no governo de seu partido e de aliados, principalmente do PL, PSD e Republicanos.

Réu no Supremo Tribunal Federal (STF) em duas ações em que é acusado de corrupção, Lira não poderá integrar a linha sucessória da Presidência no caso de ausência ou impedimento de Bolsonaro. Ele também é réu por peculato e lavagem de dinheiro no Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ-AL) e já foi condenado em segunda instância por improbidade administrativa na Corte alagoana. Ele recorre.

No primeiro ano do mandato de Bolsonaro, Lira foi forte opositor a parte da agenda do governo. Foi um dos principais articuladores da Lei de Abuso de Autoridade e das alterações no pacote anticrime sugerido pelo então ministro da Justiça Sergio Moro.

Nenhum comentário