Últimas Notícias

Polícia Ambiental cumpre mandado judicial para remover de uma residência um tigre e três papagaios para o Zoológico de Curitiba

 


O Batalhão de Polícia Ambiental-Força Verde (BPAmb-FV) cumpriu um mandado judicial para remover um tigre e três papagaios de uma propriedade em Piraquara (PR) para o Zoológico de Curitiba nesta quinta-feira (28/01). Os policiais militares trabalharam juntamente com os agentes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (IBAMA) e veterinários especializados para garantir o cumprimento da ordem judicial e a segurança de todos, inclusive dos animais.

Segundo o Comandante da Rondas Ostensivas Tático Móvel (ROTAM), tenente André Felipe Pereira Kovalczyowski, a Polícia Ambiental foi chamada pelo IBAMA para apoiar no cumprimento do mandado judicial para retirada de um Tigre da Malásia e de três papagaios verdadeiros de uma residência em Piraquara. “Com o mandado judicial em mãos, a equipe esteve no local junto com os profissionais do Zoológico de Curitiba e do IBAMA, foi feita a retirada dos animais, sem resistência, os quais foram encaminhados ao zoológico”, disse o tenente.

Ele ainda apontou que a participação da Polícia Ambiental foi importante para garantir que o mandado judicial fosse cumprido. “Às vezes os agentes enfrentam problemas e o infrator acaba dificultando a entrada para se feita a fiscalização e a retirada do animal, por isso com a presença dos policiais militares a lei é garantida e proporciona mais segurança aos profissionais no exercício de suas funções”, afirmou o tenente André.

O tenente disse que a logística para fazer o transporte dos animais, principalmente por conta do tamanho do tigre, foi essencial para o sucesso na missão. “O tigre é um animal bastante perigoso, então a logística para retirada dele demandou caminhões, uma jaula bem grande, onde ele foi colocado por veterinários especializados que tratam de grandes felinos e, assim ele foi levado ao zoológico. Ele vai passar por uma avaliação, por meio da qual será verificada a saúde dele, se tem alguma doença ou infecção, para depois ser inserido ao zoológico”, destacou.

O proprietário da casa estava com a guarda temporária do tigre e os papagaios na condição de fiel depositário há mais de um ano, quando o Ministério Público decidiu que os animais deveriam ficar num local mais apropriado. “Mesmo que o proprietário tivesse feito melhorias e investimentos para abrigar os animais, eles foram adquiridos de maneira irregular. No caso do tigre, ele é um animal exótico que demanda bastante atenção, apresenta risco até mesmo ao proprietário”, salientou o tenente André.


Fonte: PM-PR












Nenhum comentário