Últimas Notícias

Terezinha Pereira, Vice-Presidente do Conselho Municipal da Mulher de Maringá foi indicada para assumir a SEMULHER em 2021

O Movimento Mais Mulheres No Poder (MMMNP) escolheu por meio de um processo eleitoral o nome de TEREZINHA BERALDO PEREIRA, atual Vice-Presidente do Conselho Municipal da Mulher de Maringá, como indicação ao Prefeito Ulisses Maia para assumir a Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres – SEMULHER, em cumprimento a uma solicitação feita pelo próprio prefeito em reunião com as representantes do Movimento no dia 15 dezembro de 2020 no Paço Municipal. 

Na ocasião o prefeito desafiou o Movimento Mais Mulheres No Poder, que é composto por 78 candidatas a vereadora de Maringá que juntas somaram 27.695 votos nas últimas eleições municipais além de voluntárias e colaboradoras, a indicar um nome para assumir a Secretaria. Foram cinco dias de debates, com a inscrição de seis (6) concorrentes à indicação para o cargo e a eleição ocorreu na noite desta segunda feira (21/12) em reunião convocada exclusivamente com esta pauta. Das 82 integrantes do Movimento aptas a votar, 55 compareceram e votaram. Terezinha Pereira (PP) obteve 33 votosEvelin Cavalini (Podemos) 8 votos, Vera Lopes (PSD) 7 votos, Alana Marquezini (PSD) 3 votos, Cristiane Tazinafo (PTC) 2 votos e Rose Leonel (Pode) 2 votos.

Terezinha Pereira, nome indicado pelo Movimento, é atualmente Vice-Presidente do Conselho Municipal da Mulher de Maringá e já ocupou várias funções vinculadas às políticas para mulheres, entre elas foi Secretária da Mulher de Maringá; Presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher do Paraná; Coordenadora Estadual da Política da Mulher; Coordenadora do Fórum Estadual de Prevenção e Enfrentamento à Violência contra a Mulher. O cumprimento, com sucesso, da responsabilidade atribuída ao Movimento pelo Prefeito Ulisses Maia mostra que o trabalho realizado para levar a mulher aos espaços de decisão e de poder está no caminho certo. Vale lembrar que o Movimento, que surgiu em Maringá em junho deste ano, defende duas propostas: 1) paridade de gênero com a presença de 50% de mulheres nos cargos de livre indicação do prefeito, para o primeiro e segundo escalão e; 2) 4% do orçamento do município de forma transversal, para as políticas de enfrentamento à violência contra a mulher.

 Fonte: MOVIMENTO MAIS MULHERES NO PODER - MARINGÁ

Nenhum comentário