Últimas Notícias

Ulisses Maia é indiciado em inquérito do MP por suspeita de superfaturamento na compra da sede do Procon



Ministério Público abre inquérito civil para apurar compra de sede do Procon.

Atualizado às 18:52
A prefeitura de Maringá está sendo investigada pelo Ministério Público por suspeita de irregularidades na aquisição de imóvel para abrigar a nova sede do Procon e tem prazo de 15 dias para enviar documentos comprovando a legalidade da compra.
A compra de imóvel feita pelo Procon foi negada pela Câmara Municipal, porém o conselho aprovou, a suspeitas de que o preço atualizado na planta genérica do próprio município gira em torno de 7 sete milhões e o valor pago seria uma bagatela de (16) milhões, ou seja, mais que o dobro do valor original de venda.
A PREFEITURA VIVE UM INFERNO ASTRAL
Primeiro o diretor de comunicação foi afastado pela justiça e agora o Ministério público abre investigações sobre suposto superfaturamento em compra de imóvel.



Um comentário:

  1. Meu comentário è que acabe a corrupção e as mortes por covid19 que o comércio volte ao normal e acabe com a fará do dinheiro público em mga e no estado Paraná

    ResponderExcluir