Últimas Notícias

Silvio Barros diz que população precisa escolher um líder capaz de recuperar Maringá

O ex-prefeito de Maringá disse que a saúde e a economia são faces da mesma moeda, que a fome também pode matar, possivelmente não agora e Maringá precisará de um líder capaz de buscar recursos e administrar com responsabilidade e sabedoria.


Ex-prefeito de Maringá Silvio Barros em entrevista a rádio Jovem Pan

Em entrevista a rádio Jovem Pan Maringá, na manhã desta segunda-feira, 13 de abril, Sílvio Barros, ex-prefeito de Maringá e irmão do deputado federal Ricardo Barros, recuperado após ter sido infectado pelo coronavírus disse - "toda moeda tem dois lados", nós estamos vivendo uma crise de saúde, onde evidentemente há uma responsabilidade, uma preocupação muito grande com a preservação da vida, este é um lado da crise, o outro lado da crise é o econômico, que é extremamente grave e que também atinge duramente a vida das pessoas, talvez não mate, não agora pelo menos, mas vai causar profundos impactos.

Em outro trecho da entrevista quando Silvio é questionado se Maringá está preparada para enfrentar a crise do covid-19, ele foi claro e disse - Vamos olhar pra frente, vamos olhar para o que vai acontecer depois do coronavírus, "o pós coronavírus", nós vamos enfrentar uma cidade, um estado um país e um mundo literalmente quebrados, uma crise econômica como nunca se viu na história da humanidade, todo mundo tentando se levantar e ninguém vai ter recursos. 

Silvio também afirma em outro trecho da entrevista a responsabilidade do cidadão em escolher o líder que será capaz de tirar Maringá da futura e inevitável crise - A maior responsabilidade que a do prefeito em tomar decisões é a da população em escolher quem será o líder, capaz de enxergar além da montanha e guiar o povo, que vai estar faminto, necessitado, desempregado, precisando de serviços públicos sem saber direito para onde nós vamos, então a responsabilidade é do eleitor nesse ano de 2020 em escolher pessoas que possam guiar a cidade de Maringá, neste senário obscuro, a responsabilidade deles (eleitores) é muito maior do que tiveram até hoje em qualquer outra eleição.

O ex-prefeito finaliza - "Vai precisar de alguém com muita fé, com muita confiança, com muita capacidade, de buscar sabedoria onde ela está e de acessar os recursos onde eles estão".

 

Nenhum comentário