Últimas Notícias

Comerciante que desmaiou após receber golpe Mata-Leão é preso e paga fiança de mil reais


Adriano Rosa, de 34 anos, comerciante de Maringá no norte do Paraná, que desmaiou após receber um golpe chamado mata-leão (usado por atletas do UFC) de um guarda municipal de Maringá foi preso na noite dessa terça-feira, 7. 

Ele foi autuado em flagrante por quatro crimes, inclusive por desobedecer decreto que determinou o fechamento do comércio para conter a disseminação de coronavírus.



Adriano Rosa, que é proprietário de um lava jato no Jardim Alvorada, local da confusão, foi encaminhado pra a 9ª Subdivisão Policial - SDP de Maringá, interrogado e indiciado por desacato, resistência, dano ao patrimônio público e por infringir determinação do poder público, já que o carro da prefeitura teria sido amassado por Rosa durante a ação da guarda.

Rosa mora nos fundos do lava jato, ele foi liberado após pagar fiança de mil reais. O prefeito de Maringá determinou afastamento dos guardas municipais envolvidos no episódio e disse que não compactua com a ação.



Segundo testemunhas, no final da noite de terça, Adriano Rosa passou mal e precisou ser atendido em um dos hospitais de Maringá, após sofrer um pico de pressão, mas teve alta durante a madrugada desta quarta-feira, 8.

Adriano Rosa mora nos fundos do lava jato, ele foi liberado após pagar fiança de mil reais.




7 comentários:

  1. Bolsominion de bosta. Devia ter morrido logo. Fingiu que desmaiou o bichão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc deve ser um dos guardinha despreparado, ainda fazendo comentários maldoso. Vai lavar essa cara .
      Não foi com vc né que aconteceu essa situação deplorável né.
      Soh que sem escrúpulo não eh só as pessoas despreparadas que cometeram a injustiça com o proprietário do lava jato ... Eh também as pessoas que apoia oque fizeram com ele e que fazem também esses tipos de comentários maldosos.

      Excluir
  2. Se tinha 1000 reais pra pagar a fiança não estava precisando tando trabalhar. Tem gente que está em casa e mal tem pra pagar as contas e comprar comida...
    Deveria ter ficado em casa também, teria evitado passar por isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Procura se informar. O lava jato estava seco no momento da autuação. E ele morava no mesmo local da empresa com a família.

      Excluir
    2. Tá vendo como eh o povo leigo?
      Não viu reportagem , não estava presente e tá palpitando sem saber dos fatos.
      Melhor vc se informar dos fatos invés de falar oque não sabe ,oque não viu.

      Excluir
  3. O empresário foi injustiçado pois ele mora no local e estava a frente do estabelecimento ele não estava trabalhando e nem infringindo lei alguma.
    Ele foi injustiçado por esses incompetentes q não estão aptos a estar exercendo suas funções,e está sendo injustiçado por esses pessoas ignorante mal informada.
    Foi triste de ver um cidadão maringaense passar por toda essa situação deplorável.
    O prefeito diretamente não tem culpa do ocorrido pois creio que não são Essa as ordem direta se tratar um cidadão.
    mais infelizmente se torna responsabilidade dele pois ele eh o prefeito da cidade.
    E quem não sabe a fiança foi paga pelo prefeito ... q Concerteza não pode e nao deve deixar esses animais continuar fazendo parte da guarda municipal e fazerem eles responder na justiça pelo oque fizeram.
    Para que não saiam impune do crime que eles cometeram é também o fiscal tem grande participação na situação ocorrida.

    ResponderExcluir
  4. Vergonha pra Maringá!
    Lixos de gcm.

    ResponderExcluir